Relevo

santa-catarina

 

GEOLOGIA (relevo):

A geologia de Santa Catarina pode ser classificada em cinco grandes domínios:

  • Embasamento Cristalino;

  • Coberturas Vulcano-Sedimentares Paleozóicas;

  • Cobertura Sedimentar Gonduânica;

  • Rochas Efusivas (Formação Serra Geral);

  • Cobertura Sedimentar Quaternária.

I- Embasamento Cristalino: Engloba as rochas mais antigas do Estado de Santa Catarina, cujas idades vão desde 2,5 bilhões de anos até 570 milhões de anos.

As principais associações são constituídas de granulitos (nordeste), gnaisses e migmatitos (sudeste), xistos e filitos (centro e leste) e granitos (leste: de Joinville a Tubarão).

Embasamento cristalino

II- Cobertura Vulcano-sedimentares Paleozóicas: predominantes de rochas sedimentares com metamorfismo incipiente, pouco dobradas, representadas por: arenitos, conglomerados, siltitos, ardósias e filitos, com frequente associação de rochas vulcânicas extrusivas. Ocorrem principalmente em quatro bacias isoladas, nas regiões de Campo Alegre, Corupá, Itajaí, Cambirela e Ilha de Santa Catarina.

Cobertura Vulcano-sedimentares Paleozóicas

III- Cobertura Sedimentar Gonduânica: A sedimentação gonduânica ocorre a partir da deposição de argilitos, diamictitos,  arenitos finos, siltitos, folhelhos e aglomerados do Grupo Itararé, em ambiente marinho ou glacial. Tem início no Permiano Médio, depois recebendo outras deposições até o Mesozóico com sedimentos representados por argilitos, siltitos e arenitos conglomerados  em ambiente fluvial. Posteriormente, ocorreu a deposição dos arenitos, em ambiente desértico.

Cobertura Sedimentar Gonduânica

IV- Rochas efusivas (Formação da Serra Geral): são rochas vulcânicas efusivas da bacia do Paraná, representada por uma sucessão de derrames basálticos que cobrem quase 50% da superfície do Estado. Temos duas sequências: a básica predominante nos níveis inferiores e representadas por basaltos e fenobasaltos e a sequência ácida com direção ao topo do pacote vulcânico representadas por riolitos, diodacítos e dacitos.

Rochas efusivas (Formação da Serra Geral)

V- Cobertura Sedimentar do Quaternário: constituídas por depósitos inconsolidados de areias, de siltes, argilas ou aglomerados, ao longo da planície costeira e nos vales principais dos cursos d’água. Podem ser classificados como depósitos marinhos, aluvionares, lagunares, eólicos e coluvionares.

Cobertura Sedimentar do Quaternário

A estrutura geológica de Santa Catarina é dividida em quatro unidades, conforme mostra o mapa.

1. Unidade Sedimentar Quaternária – é a área de formação mais recente, da Era Cenozoica do Período Quaternário. Constituída por depósitos de sedimentos oriundos das estruturas mais altas. Estes sedimentos foram trazidos pelos rios e correntezas. As praias atuais também se formaram neste período.

2. Unidade Cristalina Pré-Cambriana – são as formações mais antigas. Constituída por planaltos e serras mais próximas do litoral. As altitudes encontram-se reduzidas devido ao longo tempo submetido à erosão.

3. Unidade Sedimentar Paleozóica – é uma área sedimentar de grande importância para o Estado devido aos depósitos carboníferos do Sul.

4. Unidade Basáltica Mesozóica – é a região que apresenta as maiores altitudes do Estado, formada pelos depósitos vulcânicos da Era Mesozóica. Estes depósitos foram feitos acima de rochas de arenito, sendo também chamada de “Unidade Arenito-Basáltica”.

Estrutura Geológica

 

 

 

 

 

Serras Rio do Rastro e Corvo Branco

Serras Rio do Rastro e Corvo Branco

 Geologia e aspectos geomorfológicos de SC.PDF